Monthly Archives: julho 2016

Camarões com pimenta verde e erva-doce na endívia
   Mário  Lôbo  │     18 de julho de 2016   │     14:56  │  0

Em seu preparo, utilizamos suco de abacaxi. O que mais surpreende nesta entrada é que podemos conseguir chegar ao sabor diferenciado que buscamos quando utilizamos ingredientes com o contraste do salgado, doce, azedo e amargo, através de produtos relativamente simples e de fácil acesso no mercado. O resultado é único. Vale a pena experimentar. Vamos a receita?

Ingredientes:

  • 200g de camarões frescos já descascados, limpos e picados.
  • 10 pimentas de cheiro picadas.
  • 1 colher de sopa de manteiga.
  • 1 colher de sopa de azeite de oliva.
  • 1 colher de chá de suco de limão siciliano.
  • sal marinho e pimenta branca moída a gosto.
  • folhas de erva-doce a gosto.
  • 1 colher de sopa de nata.
  • 10 folhas de endívia selecionadas com o mesmo tamanho.
  • 50ml de suco de abacaxi.
  • 1 colher de chá mel de abelha.

Preparo:camarão

  • tempere os camarões com sal marinho, pimenta branca moída e um pouco do suco do limão siciliano e reserve por 5 minutos.
  • em uma frigideira, coloque a manteiga e o azeite para aquecer.
  • doure os camarões e a pimenta de cheiro.
  • junte o mel de abelhas e o suco de abacaxi. Quando reduzir, acrescente a nata e as folhas de erva-doce.
  • sirva quente nas endívias. * O segredo do sabor é comer junto com a folha.

>Link  

Arroz de Pato harmonizado com SCANCIONARE
   Mário  Lôbo  │     16 de julho de 2016   │     15:56  │  0

Scancionare é um vinho do seu dia a dia. É um vinho delicado, macio e aveludado e combina com esse prato.

unnamed

Ingredientes:

  • ½ kg de peito de pato
  • ½ kg coxa e sobrecoxa de pato
  • 4 folhas de louro
  • 1 colher (sopa) de limão
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto
  • 4 xícaras de arroz
  • 1 1/2 l de água
  • 1 cebola média
  • 1 Alho poró
  • 100 g de toucinho defumado
  • 250 g de linguiça portuguesa
  • 1 cenoura média
  • 50 g de manteiga
  • 2 gemas batidas
  • Salsinha e Cebolinha

Modo de preparo:

Pato: Tempere com o louro, metade o alho amassado, limão, sal e pimenta. Se preferir, deixe curtir no tempero de um dia para o outro.

Em uma panela de ferro, adicione metade do toucinho, refogue o pato até ficar dourando e adicione a metade da cebola, alho poró e metade da cenoura ralada.

Coloque os 2 litros de água fervendo, tampe e leve ao forno 180°C por 2 horas. Verifique a cada 30 minutos se não esta seco.

Retire o pato e desfie. Reserve o caldo para fazer o arroz.

Em uma panela refogue o restante da cebola na manteiga, adicione o restante do alho e da cenoura picada meia lua e acrescente o arroz. Adicione o caldo quente e acerte o sal. Deixe cozinhando sem tampa com fogo médio até que o caldo baixe. Tampe de deixe cozinhar com fogo baixo por 10 minutos. Desligue e deixe secar um pouco.

Montagem:  2014-06-15-15-13-55-min

Em uma travessa grande, faça uma camada de arroz e uma do pato desfiado, sucessivamente. Salpique cebolinha por cima e a linguiça calabresa e o toucinho fatiado para decorar.

Pincele com 2 gemas batidas. Coloque no forno apenas para dourar, e está pronto para servir.

 

 

>Link  

Salada de Camarão com Feijão Verde
   Mário  Lôbo  │     15 de julho de 2016   │     16:19  │  0

Receita:Feijão Verde e Camarão

  • Cozinhe 1/2 kg de feijão verde somente na água com sal. Reserve.
  • Em uma frigideira, passe 1/2 kg de filés de camarões no azeite com alho e cebola.
  • Misture os feijões verdes com os camarões, além de tomate, pimenta de cheiro, cebolinha e coentro picados. Acrescente uma colher de manteiga e sirva.

>Link  

Ervas, Temperos e Iguarias – Manjerona
   Mário  Lôbo  │     14 de julho de 2016   │     8:00  │  0

MANJERONAManjerona

Muitos imaginam que a Manjerona é um parente próximo do Manjericão, inclusive por uns bons anos se achava que era a mesma coisa com nomes diferentes. Se engana quem pensa assim, e vocês irão entender um pouco mais sobre essa erva que pode ser muito usada na cozinha para deixar seus pratos mais gostosos.

A manjerona vem de terras mediterrâneas e é um parente próximo do orégano, que de tão próximos é possível confundir as folhagens que chegam a ser muito parecidas. Porém existe uma sutil diferença entre estas ervas, onde as folhas da manjerona possuem um formato de coração e o verde é um pouco prateado e no verão as flores tem tons de branco e violeta.

Uso culinário

Seu uso pode ser desde aromatizar saladas simples, como temperar carnes, peixes, frangos, guisados, tubérculos, molhos e até em pizzas. A manjerona tem um perfume agradável e vai ajudar a remover aquele cheiro forte de certas carnes e cortes de frango.

Como Conservar

Para conservar manjerona fresca, guarde na geladeira na parte inferior por até 3 dias, ou pique e congele em forminhas de gelo com água ou azeite. Para a versão seca é importante manter longe da luz e em um pote bem fechado, para preservar sabor e aroma.

Dica: A manjerona é uma ótima opção para substituir o orégano e tomilho, porém se estiver usando a versão fresca lembre-se de adicionar no final do preparo para que as folhas não percam seu sabor.

>Link  

Ervas, Temperos e Especiarias – Noz Moscada
   Mário  Lôbo  │     13 de julho de 2016   │     11:00  │  0

NOZ MOSCADAnoz moscada

No princípio a Noz Moscada era utilizada para aromatizar cervejas. Na Itália era usada para perfumar as ruas em dias de grandes festas e comemorações. No século IV era tão cara que, para comprar meio quilo de noz moscada, era preciso pagar em forma de escambo três ovelhas, dois bezerros ou uma vaca, e era considerada um símbolo de status. Já no início do século XVIII, chegou a alcançar a reputação de um supermedicamento, e por isso lhe era atribuída a função de cura para cerca de 140 doenças.

A árvore da noz-moscada, a moscadeira, chega a ter até 15 metros de altura, é graciosa e muito perfumada. Possui folhas parecidas com as do louro, e suas flores têm a forma de sino. Tem várias ramas dispostas ao longo do tronco principal, sendo sua madeira muito boa para confecção de móveis. Seus frutos, parecidos com o damasco, só que da cor do limão, quando amadurecem se desintegram, revelando uma cobertura carmesim, que envolve uma única semente de coloração castanha, a qual depois de seca ao sol, se quebra e revela aquilo em que se constitui a noz moscada.

UTILIZAÇÃO NA CULINÁRIA

Seu sabor lembra uma mistura de pimenta-do-reino com canela, porém mais sutil e aromático.
É bastante usada na cozinha devido a sua versatilidade, servindo desde pratos doces e salgados a biscoitos, tortas, pudins e bolos, até carnes e aves, como condimento.
Deve ser usada de preferência moída na hora, pois perde suas propriedades palatáveis pouco tempo após ser moída.
sotello4everMuito útil e informativa essa série Ervas Temperos e Especiarias

>Link